Desafios da Proteção dos mananciais e construção de consenso

OAB / SP realiza debate sobre o futuro de nossas águas com a participação do IDS

Nesta segunda-feira, 18 de out, o IDS participou de debate virtual a convite da OAB/SP por meio das Comissões de Meio Ambiente e da Advocacia na Mediação e na Conciliação para debater os Desafios da Proteção dos mananciais e construção de consenso.

Guilherme Checco e João Paulo Capobianco apresentaram os dados do estudo recente do IDS envolvendo saneamento e segurança hídrica e afirmaram que devemos incluir as mudanças climáticas nos ciclos hidrológicos, pois os padrões de chuva estão mudando, o que não significa necessariamente menos água, mas a necessidade de nos preparar para a estiagem.

Checco tb defendeu o papel fundamental e protagonista do setor de saneamento básico nesse desafio, pois é o segundo setor que mais se utiliza água no país. O estudo apresentado pelo IDS sinaliza que apenas a tarifa não vai dar conta do investimento total que precisamos para universalizar o acesso.

Além disso, foram apontadas as áreas prioritárias que deveriam receber o investimento a partir da tarifa paga pela sociedade e a estimativa dos custos em quatro anos. “Podemos afirmar que este é um novo paradigma da nossa relação com a água. Com transparência, planejamento e estratégia, o estudo mostra a viabilidade do projeto, pois com base em uma amostragem da população, 69% pagariam a mais pra preservar fontes de água”, disse Guilherme.

Para conhecer esse estudo apresentado, acesse “Saneamento e Segurança Hídrica“, todos os materiais que já estão disponíveis!

Confira os convidados do debate:

João Paulo R. Capobianco

Vice-presidente do Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), think tank do campo socioambiental. Doutor em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental (Procam/IEE/USP).  Foi Secretário Nacional de Biodiversidade e Florestas e Secretário Executivo do Ministério do Meio Ambiente (2003-2008).

Guilherme B. Checco

Coordenador de Pesquisas do IDS e Mestre em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental (Procam/IEE/USP). No IDS, coordena os trabalhos da frente de Segurança Hídrica, abordando ações para proteção dos mananciais, instrumentos financeiros para a segurança hídrica e a perspectiva dos direitos humanos na garantia do acesso ao saneamento básico.

Caio Santo Amore

Professor na graduação e pós-graduação da FAUUSP (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo). Arquiteto e urbanista na ONG de assessoria técnica Peabiru, onde realiza trabalhos comunitários e ambientais, em estudos, planos, projetos e obras de habitação de interesse social, urbanização e regularização fundiária de territórios populares.

Ricardo Daruiz Borsari

Engenheiro Civil e mestre em Engenharia Civil/Engenharia Hidráulica formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Professor nas Universidades Mackenzie, FAAP, USP e PUC (de 1976 a 2001). Superintendente do Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de SP – DAEE, Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de SP, Diretor de Sistemas Regionais da Companhia de Saneamento Básico do Estado de SP – SABESP, atualmente é Diretor Metropolitano da SABESP.

Parceiros